Projetos vencedores da 2ª edição

Grande Vencedor

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE DA MORINGA OLEÍFERA NO TRATAMENTO DA ÁGUA NA ZONA RURAL
Profª Ayanda Ferreira Nascimento Lima
GO/Itumbiara
Saiba mais

Vencedora pelo Júri Popular

A REUTILIZAÇÃO DO PÓ DA MADEIRA EM FORRO ACÚSTICO EM TETOS DE SERRARIAS
Prof. Ivanês Oliveira Alexandrino
RN/Currais Novos
Saiba mais

Vencedores Nacionais 2015

UTILIZAÇÃO D'ÁGUA NÃO POTÁVEL NA PRODUÇÃO DE FERTILIZANTE LÍQUIDO ORGÂNICO
Prof. Marcos Deames Araújo Silva
CE/Granja
Saiba mais
PRODUÇÃO DE PESCADO CONSORCIADA À HIDROPONIA E ENERGIA SOLAR NO QUILOMBO ETE ENG AGRÔNOMO NARCISO DE MEDEIROS
Prof. Paulo Bezerra da Silva Neto
SP/Iguape
Saiba mais
BIODIGESTOR ANAERÓBICO
Prof. Adair José Pereira
MT/Porto Esperidião
Saiba mais

Menção Honrosa

DA HORTA MANDALA À AGROINDÚSTRIA FAMILIAR: "SABERES E SABORES DO CAMPO"
Profª Gisela Bueno Lazzari
PR/São Mateus do Sul
Saiba mais
RIO JABURU: SUAS MARGENS, MINHA VIDA!
Profª Joselândia Oliveira Ferreira
CE/Ubajara
Saiba mais

Vencedores Regionais - Região Norte

PRATICANDO AMOR PELA NATUREZA UTILIZANDO SISTEMAS AGROFLORESTAIS (SAF) NA ESCOLA
Ana Patricia Oliveira dos Santos
2° ano curso Técnico em Edificações
EEEP LUCAS EMMANUEL LIMA PINHEIRO
CE/Iguatu
Desenvolver sistemas agroflorestais nos sítios Carnaúba e Santa Rosa é a proposta deste projeto com o objetivo de promover o uso adequado do solo e dos recursos naturais. Com esta ação os alunos pretendem reverter a degradação causada pela agricultura tradicional, utilizando o conhecimento aprendido em sala de aula para melhoria da vida no campo.
A REUTILIZAÇÃO DO PÓ DA MADEIRA EM FORRO ACÚSTICO EM TETOS DE SERRARIAS
Prof. Ivanês Oliveira Alexandrino
Física – 3º ano
EE TRISTAO DE BARROS ENS FUND E MEDIO
RN/Currais Novos
O impacto ambiental do grande número de serrarias foi o que mobilizou os alunos a desenvolverem um projeto que transformasse o pó de serra em bloquetes prensados para serem utilizados como forro isolante acústico e térmico no teto das próprias serrarias. Além dos bloquetes de madeira, os alunos criaram o “siroco”, aspirador adaptado que aspira o pó no ato da serragem.
UTILIZAÇÃO D'ÁGUA NÃO POTÁVEL NA PRODUÇÃO DE FERTILIZANTE LÍQUIDO ORGÂNICO
Prof. Marcos Deames Araújo Silva
Irrigação e Drenagem – 2º ano
EEEP GUILHERME TELES GOUVEIA
CE/Granja
Produção de fertilizante orgânico líquido a partir de reuso da água gerada nos equipamentos de ar condicionado e da água salina encontrada no poço da escola é a ideia desse projeto. A proposta é associar matéria orgânica à água de baixa qualidade com o objetivo de fornecer nutrientes aos vegetais.
RIO JABURU: SUAS MARGENS, MINHA VIDA!
Profª Joselândia Oliveira Ferreira
Física – 2º ano
EEEP GOVERNADOR WALDEMAR ALCANTARA
CE/Ubajara
O Rio Jaburu é a principal nascente do açude Jaburu I, responsável por abastecer toda a Serra da Ibiapaba e algumas cidades do sertão nordestino. No entanto, suas margens vêm sofrendo assoreamento nos últimos anos. A partir de um estudo diagnóstico sobre os impactos ambientais no manancial, a proposta dos alunos é recompor a mata ciliar e sensibilizar a população ribeirinha para a recuperação das margens do Rio Jaburu.

Vencedores Regionais - Região Nordeste

LIXO DAS MARÉS
Prof. Tiago Lopes Ciências Experimentais e teóricas – 1º ano
1º ano
EEEFM MARIO BARBOSA
PA/Belém
Na tentativa de amenizar o uso de sacolas plásticas e os transtornos causados pelo seu descarte inapropriado, a proposta dos alunos é construir lixeiras biodegradáveis com papel reciclado. Para isto estabeleceram parcerias locais e pesquisaram vários materiais sustentáveis como caixas de papel e cola a base da goma da tapioca. Desta forma pretendem mobilizar a comunidade para adotar lixeiras sustentáveis e ao mesmo tempo. Conscientiza-la sobre a importância do descarte adequado de resíduos.
O BAMBU COMO ALTERNATIVA PARA CONTER A EROSÃO DO RIO ACRE
Profª Marineide Adativa Ferreira
3º ano
ESC DR JOAO BATISTA AGUIAR
AC/Rio Branco
Preocupados com as enchentes que atingem a comunidade ribeirinha de Rio Branco, os alunos desta escola, que serve de abrigo aos alagados, pesquisaram sobre o uso do bambu no combate à erosão. De fácil manuseio, o bambu cresce rapidamente, é resistente e ajuda a amenizar a temperatura devido sua estrutura oca e de fibras. Após pesquisa de campo na cidade e em lugares onde havia bambu, os alunos comprovaram que as raízes desta planta ajudam na contenção das margens dos rios.
REPELENTE DE ANDIROBA (CARAPA GUIANENSIS AUBL.) E CUMARU (DIPTERYX ODORATA)
Profª Célia Maria Serrão Eleutério
Química - 2º ano
EE SENADOR JOAO BOSCO
AM/Parintins
O inseto carapanã (Culex) e o mosquito da dengue (Aedes aegypti) estão ameaçando a saúde da comunidade rural de São Pedro do Parananema, na região Amazônica. Para minimizar a incidência destes insetos, o projeto propõe utilizar o Cumaru (Dipteryx odorota) e a Andiroba (Carapa guianensis Aubl.) na produção de velas repelentes, promovendo um diálogo entre o saber popular e a Ciência Química.
DEFENSIVO NATURAL: UMA PROPOSTA DE ALIMENTOS SAUDÁVEIS
Profª Annie Priscilla Martel Barbosa
Química – sala não seriada
EE PROFA Mª CRISTINA B RODRIGUES
AP/Porto Grande
Substituir o uso de agrotóxicos por defensivos naturais foi o que mobilizou os alunos da zona rural do Amapá a pesquisarem e desenvolverem um defensivo a base de alho e arruda. A partir de testes realizados nas hortas de suas próprias famílias, os alunos constataram que nas áreas onde foi aplicado o defensivo natural não houve danos causados por pragas ou bactérias nos legumes e hortaliças, produzindo um alimento orgânico mais saudável.

Vencedores Regionais - Região Centro-Oeste

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE DA MORINGA OLEÍFERA NO TRATAMENTO DA ÁGUA NA ZONA RURAL
Profª Ayanda Ferreira Nascimento Lima
Biologia – 2º ano
COL EST DOM VELOSO
GO/Itumbiara
Melhorar a saúde pública da zona rural de Itumbiara no combate de parasitoses pelo consumo de água não tratada é a proposta do projeto. Por meio da experimentação científica, os alunos identificaram o potencial antimicrobiano das sementes da Moringa oleífera validando sua eficácia na redução de bactérias presentes na água.
TRANSFORMERS - RENOVANDO A SUCATA EE DES MILTON ARMANDO POMPEU DE BARROS
Elisangela Mazei da Silva Santos
2ºAno A - EMIEP
EE DESMILTON ARMANDO POMPEU DE BARROS
MT/Colíder
Preocupados com o descarte de dispositivos eletrônicos no lixão da cidade, os alunos desenvolveram este projeto que envolve desde a coleta do material na comunidade até a recuperação do lixo, dando-lhe uma nova função. Os materiais que não são reutilizados são armazenados para a coleta posterior pelo governo, evitando assim, o despejo inapropriado nos aterros ou lixões da região.
UM POMAR PRA CHAMAR DE MEU!
Profª Aline Ferreira Santos Arruda
3º ano
COL EST PERILO RODRIGUES DE MOURA
GO/Inaciolândia
A proposta dos alunos é proporcionar um lugar agradável para ser compartilhado entre a escola e a comunidade. Para isso estão desenvolvendo diferentes iniciativas, entre elas destacam-se o plantio de mudas de árvores frutíferas típicas do Cerrado, a criação de um grupo em rede social a fim de articular as doações das mudas e organizar os cuidados com o pomar e a realização de bazares para contribuir com a sustentabilidade financeira do projeto.
BIODIGESTOR ANAERÓBICO
Prof. Adair José Pereira
Física 1º ano
EE PEDRO NECA
MT/Porto Esperidião
A criação de um biodigestor anaeróbico para substituir o fogão a lenha é a proposta deste projeto, que transforma resíduos em matéria-prima para o processo de fermentação, base para a produção de biogás. Além de combater o desmatamento e a emissão de gazes poluentes, o biodigestor gera energia limpa, renovável e com baixo custo e ainda produz um biofertilizante para a produção de hortaliças.

Vencedores Regionais - Região Sudeste

COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS: REAPROVEITANDO O QUE SERIA DESCARTADO ETE PREFEITO JOSE ESTEVES
Prof. José Augusto Silva Rocha
Matemática 2º ano
ETE PREFEITO JOSE ESTEVES
SP/Cerqueira César
Com o objetivo de amenizar o desperdício de alimentos nas feiras-livres e demais estabelecimentos comerciais, este projeto propõe transformar os alimentos descartados em ração para os cães de um abrigo de animais da cidade. Além de mobilizar a comunidade para a doação de restos de alimentos, os alunos ministrarão um mini curso para disseminar o conhecimento obtido e qualificar os voluntários que trabalham no abrigo na produção de uma ração balanceada.
RECUPERAÇÃO DA MATA CILIAR DO RIO RIBEIRÃO DOBRADA
Roberta Seixas
2º ano turma C
ANTONIO COMAR VEREADOR
SP/Dobrada
Com o objetivo de reconstituir a mata ciliar do Rio Ribeirão Dobrada, no interior de São Paulo, os alunos desenvolveram este projeto que engloba um conjunto de ações: registrar os relatos dos antigos moradores, fazer um diagnóstico das áreas afetadas e da fauna, pesquisar a legislação ambiental e articular-se com o poder público e privado a fim de potencializar e ampliar as ações do projeto.
FILTRO RECICLÁVEL COM CARVÃO ATIVADO DE COCO
Profª Taís Belan dos Santos
2º ano
ETE PROFA CARMELINA BARBOSA
SP/Dracena
Preocupados com o descarte de efluentes domésticos, os alunos desenvolveram um filtro com carvão ativado do mesocarpo do coco para filtrar a água descartada na lavagem de roupas. O projeto ao mesmo tempo que transforma o resíduo que seria lixo num filtro, filtra a água descartada para reutilizá-la em outros ambientes domésticos.
PRODUÇÃO DE PESCADO CONSORCIADA À HIDROPONIA E ENERGIA SOLAR NO QUILOMBO ETE ENG AGRÔNOMO NARCISO DE MEDEIROS
Prof. Paulo Bezerra da Silva Neto
Botânica e Horticultura – 1º ano
ETE ENG AGRÔNOMO NARCISO DE MEDEIROS
SP/Iguape
Contribuir com a sustentabilidade da comunidade quilombola do Rio Una da Aldeia é a proposta dos alunos de Iguape. Por meio da implantação de um sistema intensivo de criação de peixes, consorciado com a produção de verduras hidropônicas utilizando apenas a energia solar, o projeto está sendo replicado pelos moradores sob orientação dos alunos, para melhorar a produção de alimentos e a geração de renda das famílias quilombolas.

Vencedores Regionais - Região Sul

GERAÇÃOSUSTENTÁVELELZA+ COMUNIDADE
Prof. Cristian Eduardo da Silva
2º ano
EEM PROFª ELZA HENRIQUETA T PACHECO
SC/Blumenau
A proposta do projeto é tornar a escola uma referência em sustentabilidade para toda a comunidade. Como um espaço educador sustentável, várias ações foram realizadas na escola tais como: a construção de uma horta, de uma cisterna para captação da água da chuva e de uma composteira de resíduos orgânicos. Estas ações promovem a destinação adequada dos resíduos sólidos, a eficiência energética e o uso racional da água.
DA HORTA MANDALA À AGROINDÚSTRIA FAMILIAR: "SABERES E SABORES DO CAMPO"
Profª Gisela Bueno Lazzari
Biologia – 2º ano
COL EST DUQUE DE CAXIAS ENS FUND E MÉDIO
PR/São Mateus do Sul
Filhos de agricultores da região, os alunos deste projeto estudam em regime de alternância, passam uma semana na escola e outra na propriedade familiar, aplicando os conhecimentos aprendidos em sala de aula. O projeto busca alternativas agroecológicas e socialmente adaptadas para melhorar a vida no campo, contribuindo para a produção de alimentos de qualidade e de serviços ambientais essenciais, como água e biodiversidade.
SEMENTES DE IMBUIA: PRESERVANDO A ÁRVORE SÍMBOLO DE SANTA CATARINA
Denise Wernke Knaul
Segundo ano III, período vespertino, ensino regular
EEB FREI MANOEL PHILIPPI
SC/Imbuia
Relacionar cultura, educação e ciências em prol da preservação da árvore símbolo de Santa Catarina, a Imbuia, é a proposta deste projeto. No município de Imbuia, no sul do país, já quase não se encontra mais a espécie nativa Ocotea porosa, que deu nome à cidade. Como solução, os alunos pretendem coletar as sementes das matrizes no próprio pátio da escola e construir um viveiro de mudas para replanta-las pela cidade.
AQUECEDOR SOLAR DE MATERIAIS RECICLÁVEIS: UMA FORMA DE ENERGIA LIMPA EE EDUCACAO BASICA PALMEIRA DAS MISSOES
Profª Giovana Taline Quntzel Gaier
Física – 2º ano
EE EDUCACAO BASICA PALMEIRA DAS MISSOES
RS/Palmeira das Missões
Ao se depararem com a grande quantidade de garrafa PET descartada na cantina da escola e em suas próprias casas e das caixas Tetra PAK não utilizadas pela usina de reciclagem do município, os alunos desenvolveram um aquecedor solar com o uso destes materiais para abastecer a escola com água aquecida. A proposta contribuiu para diminuir o consumo de energia da escola gerando energia limpa e de baixíssimo custo, forma alternativa e sustentável, exemplo para toda comunidade.

Conheça os projetos vencedores nas outras edições:

Iniciativa
Samsung
Coordenação Geral
Cenpec
Apoio
REPRESENTAÇÃO DA UNESCO NO BRASIL
 
reduca
 
consed
 
OEI
Certificado de Autorização CAIXA nº 3-5304/2018.