Fim dos atalhos.
Início do topo.
Fim do topo.
 
Sustentabilidade é tema de destaque entre os semifinalistas da 8ª edição

Sustentabilidade é tema de destaque entre os semifinalistas da 8ª edição

Flávia Siqueira
01/09/2021
Compartilhar:

Saiba como foi feita a seleção dos projetos e veja o que esperar das atividades de mentoria no programa global da Samsung

O Prêmio Respostas para o Amanhã – iniciativa brasileira do Solve for Tomorrow, programa global da Samsung – divulgou no dia 24 de agosto a lista dos 20 projetos semifinalistas de sua 8ª edição. Em seu conjunto, as ações selecionadas propõem respostas tanto para problemas locais (com destaque para o desenvolvimento sustentável) quanto globais (como o combate à pandemia de Covid-19).

Grande parte dos projetos apresenta ideias relacionadas à sustentabilidade – como o desenvolvimento de bioplástico, biofilme, tijolo ecológico e sabonete natural, além de uma iniciativa de reaproveitamento de resíduos orgânicos para a produção de biogás. “Além disso, as propostas selecionadas priorizam a busca de soluções viáveis dentro do contexto escolar, considerando-se os recursos disponíveis na comunidade”, completa Ana Cecília Arruda (foto), Coordenadora de Programas e Projetos do Cenpec (responsável pela coordenação geral do Prêmio).

Os semifinalistas trazem representatividade de todas as regiões brasileiras. Na análise por regiões, o Nordeste aparece em primeiro lugar, com sete equipes selecionadas. São 12 estados presentes nessa etapa – São Paulo, Ceará e Paraná são os três primeiros em número de projetos: foram cinco, quatro e dois semifinalistas, respectivamente. Os demais estados são representados por um projeto cada.

As 20 equipes semifinalistas somam um total de 79 estudantes, 54 alunas e 25 alunos, com idades entre 16 e 18 anos. Desses, 34 estão no 3º ano do Ensino Médio. Dos 20 professores e professoras orientadores(as), 12 indicaram parceria com outro(a) docente. No total, são 32 professores(as), entre orientadores(as) e parceiros(as), sendo 19 homens e 13 mulheres.

Processo de seleção
A escolha dos semifinalistas foi feita por um comitê técnico de avaliação, com base nos critérios definidos pelo regulamento do Prêmio: relevância científica, viabilidade, habilidades mobilizadas, criatividade e inovação, entre outros.

Flávia Catunda Vasconcelos (foto) – mestra em Ensino das Ciências, doutora em Ensino de Química e professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – é uma das profissionais que trabalharam na seleção dos projetos inscritos na 8ª edição do Prêmio. Ela, que já havia atuado em outras duas edições, aponta como qualidades dos projetos deste ano a preocupação com a formação para a cidadania e o rigor metodológico.

“Mesmo com a continuidade do isolamento e das restrições de circulação em 2021, as equipes inscritas se empenharam em manter a qualidade e buscar soluções para os problemas do seu entorno. São propostas relevantes, que demonstram a potencialidade que está presente nas escolas.”

Entre os critérios de seleção, Flávia enfatiza a importância da inovação. “Mesmo que o projeto se baseie em algo que já existe, há a possibilidade de incrementar, de apresentar outras aplicações e potencialidades. E, pensando a médio e longo prazo, buscamos identificar a aplicabilidade concreta da ideia apresentada.”

A avaliadora também destaca o empenho dos professores e professoras participantes em estimular os(as) estudantes a se engajar em atividades de investigação e criação baseadas em ciência e tecnologia. “São docentes que encantam alunos e alunas com a ideia de desenvolver atividades de pesquisa científica. Independentemente da estrutura da escola, percebemos o cuidado para mostrar aos jovens que esse é um caminho de desenvolvimento pessoal e coletivo.”

“No Brasil desde 2014, o programa Solve for Tomorrow mostra mais uma vez sua importância para o cenário nacional da educação, reunindo exemplos que evidenciam o impacto positivo de integrar os conteúdos de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática às demandas da sociedade. Com essa e outras iniciativas, a Samsung reafirma seu compromisso com a visão global de Responsabilidade Social: 'Together for Tomorrow! Enabling People', que tem o propósito de fomentar uma educação de qualidade para as próximas gerações”, afirma Isabel Costa (foto), Gerente de Cidadania Corporativa da Samsung Brasil.

Próxima etapa: mentoria
As 20 equipes semifinalistas receberão mentoria on-line para aprimorar seus projetos entre os dias 28 de agosto e 30 de setembro. “A mentoria é uma oportunidade para as equipes aprimorarem suas propostas, além de trocarem entre si experiências e respostas para os desafios da investigação científica", aponta Ana Cecília Arruda.

Juliana Gonçalves (foto), técnica de projetos do Cenpec, explica que as atividades de mentoria são conduzidas por uma equipe multidisciplinar de especialistas, situados(as) em diferentes regiões do país e com vasta experiência acadêmico-profissional em áreas que dialogam com o escopo do Prêmio – como biologia, química, física e engenharia ambiental.

Entre as atividades, organizadas semana a semana, estão reuniões síncronas com mentores(as), webinares, momentos de interação entre as equipes e a elaboração de registros (diário de bordo). O principal objetivo do processo de mentoria é refinar e detalhar cada projeto, além de iniciar a criação dos protótipos.

Balanço das inscrições
Em seu segundo ano acontecendo de maneira 100% remota, o Prêmio registrou – em comparação com 2020 – aumento de 22% na participação de estudantes, 40% na de professores e 52% na de escolas.

Cerca de 50% das escolas com projetos submetidos são de tempo integral e estão em áreas urbanas ou centrais. “E, dos professores com projetos, em torno de 70% nunca haviam participado do Prêmio”, informa Ana Cecília. “Isso revela o resultado positivo da mobilização, com a adesão de novos professores na edição 2021.” Outro dado interessante: metade dos projetos inscritos teve docentes parceiros(as) – o que atesta o caráter multidisciplinar e colaborativo das propostas.

Veja o cronograma completo da 8ª edição do Prêmio.

TAGS: Percurso Formativo Sustentabilidade Meio Ambiente STEM Projetos científicos Inovação

Comentários

Comentários