Fim dos atalhos.
Início do topo.
Fim do topo.
 
Painel Samsung na Febrace apresenta 8ª edição do Prêmio Solve for Tomorrow

Painel Samsung na Febrace apresenta 8ª edição do Prêmio Solve for Tomorrow

Flávia Siqueira
26/03/2021
Compartilhar:

Estão abertas as inscrições para a 8ª edição do Prêmio Respostas para o Amanhã, iniciativa brasileira do Solve For Tomorrow, programa global da Samsung que estimula estudantes do Ensino Médio de escolas públicas a desenvolver soluções baseadas na abordagem STEM, que integra Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. Veja aqui como participar. 

A edição 2021 da premiação foi lançada na última terça-feira (23/3) pela Samsung no painel virtual A ciência como resposta para o amanhã e a escola como laboratório de investigação, realizado durante a 19ª edição da Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia). A mesa reuniu quatro especialistas, todas mulheres, que discutiram temas como formação científica, articulação entre escola e comunidade, equidade e a importância de iniciativas que ampliem o horizonte profissional de alunas e alunos na Educação Básica. 

Isabel Costa (foto à esquerda)Gerente de Cidadania Corporativa da Samsung Brasil, abriu o painel destacando o cenário atual – marcado pela pandemia de covid-19 – e a qualidade dos projetos apresentados por jovens estudantes na Febrace e nas últimas edições do Solve For Tomorrow. “Em meio a tantas notícias difíceis e incertezas, é muito inspirador ver jovens comprometidos com projetos que contribuem para a transformação da sociedade”, declarou a executiva. 

“Durante a pandemia temos visto a ciência sofrer ataques e, ao mesmo tempo, mostrar sua importância para a manutenção da vida. É urgente fortalecer a formação científica de crianças e jovens, e a escola é o espaço por excelência para isso”, complementou a mediadora do debate, Anna Helena Altenfelder (foto), presidente do Conselho de Administração e Diretoria Executiva do CENPEC Educação - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária, instituição responsável pela coordenação do Prêmio Solve for Tomorrow no Brasil.

A visão de quem faz ciência 

A cientista Vanessa Testoni (foto à esquerda)Phd e líder do time de multimídia do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Samsung, falou sobre sua trajetória profissional e a necessidade de incentivarmos mais meninas a seguirem carreiras na ciência. Na adolescência, ela se apaixonou pela Matemática e decidiu cursar Ciência da Computação, área em que encontrou pouquíssimas colegas e docentes mulheres.  

Mais tarde, Vanessa – que se formou também em Engenharia Elétrica – fez mestrado e doutorado na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Lá, reuniu-se com outras pesquisadoras para formar um grupo de apoio mútuo e incentivo às mulheres na engenharia. Para ela, o trabalho de retenção e mentoria é fundamental para estimular as meninas a seguirem carreiras em engenharia, computação e outras áreas das Exatas. 

O valor do incentivo 

Flávia Twardowski (foto à direita), professora, engenheira e diretora-geral do IFRS (Instituto Federal do Rio Grande do Sul) - Campus Osório, falou sobre a participação de equipes da instituição em edições recentes do Solve For Tomorrow. Ver colegas participando da iniciativa e tendo reconhecimento foi fundamental para incentivar outros grupos e turmas a elaborar novos projetos e se inscrever na premiação.  

“Não se trata apenas de pensar uma resposta com o objetivo de dar certo”, ressaltou a educadora. “É uma atividade que estimula o espírito crítico e a cooperação – habilidades que a escola deve proporcionar aos estudantes.”  

Flávia relembrou a participação de professores e estudantes do IFRS no Solve For Tomorrow em 2017 e 2018, quando as equipes inscritas foram eleitas campeã regional e campeã nacional, respectivamente. Segundo ela, a metodologia permitiu aos estudantes desenvolver seus projetos “colocando a mão na massa”, ponto fundamental para inspirá-los como jovens pesquisadores. Como resultado, eles desenvolveram autonomia para elaborar novos projetos – os quais ultrapassaram os muros da escola e foram apresentados (e premiados) em eventos dentro e fora do Brasil. "Através desses projetos de pesquisa, esses estudantes viajaram o mundo." 

A experiência também motivou docentes e gestores da instituição, que nos anos seguintes trabalharam pela instalação de um laboratório equipado no campus. "Nós assumimos o protagonismo para isso", sintetizou a professora. 

Fechando o painel, Isabel Costa apresentou a 8ª edição do Prêmio Respostas para o Amanhã, iniciativa brasileira do Solve For Tomorrow, e salientou que não é preciso ter um projeto finalizado para se inscrever: o grande diferencial do programa é justamente o processo formativo e de mentoria, oferecido já a partir da etapa de seleção das 20 equipes semifinalistas. “O principal objetivo é ampliar horizontes e permitir a aplicação dos conhecimentos de forma prática e construtiva. Queremos muito conhecer projetos inovadores para fortalecer a ciência em nosso país.” 

Assista, a seguir, à íntegra do Painel Samsung realizado na 19ª Febrace: 

 

Quais são as respostas para o amanhã? Participe! 

As inscrições para a 8ª edição do Prêmio Respostas para o Amanhã, iniciativa brasileira do Solve For Tomorrow, ficam abertas entre os dias 23/03/2021 e 30/06/2021.  

As equipes, de 3 a 5 participantes, devem desenvolver projetos que enfatizem o uso do conhecimento em Ciência, Tecnologia, Matemática e Engenharia para diagnosticar demandas reais e apresentar respostas que melhorem a qualidade de vida das pessoas. Os projetos devem ser orientados por professores(as) que lecionam disciplinas das áreas das Ciências da Natureza e da Matemática e suas Tecnologias. 

Para saber mais, navegue pelo site da premiação e leia o regulamento. 

Haverá distribuição de prêmios para semifinalistas (20 equipes), finalistas (10 equipes) e vencedores, além de etapas formativas e de mentoria para os projetos selecionados.  

Buscando inspiração para começar? Consulte os materiais disponíveis nas áreas de apoio para professores(as) e estudantes. Conheça também os projetos vencedores de 2020. 

TAGS: STEM Ciências da Natureza Prática Pedagógica Conhecimento Científico Ensino Médio

Comentários

Comentários