Início dos atalhos. Fim dos atalhos.
Início do topo.
Fim do topo.
 
Prêmio Respostas para o Amanhã destaca a abordagem STEM

Prêmio Respostas para o Amanhã destaca a abordagem STEM

Suzana Camargo
22/04/2019
Compartilhar:


Premiação enfatiza abordagem que já é tendência em diversos países do mundo e visa despertar o interesse de estudantes para as áreas de Ciência, Matemática e Engenharia. Inscrições estão abertas e vão até o dia 17 de junho

 

A abordagem STEM é o foco da 6ª edição do Prêmio Respostas para o Amanhã (RPA). Após a realização de cinco bem-sucedidas edições (2014 a 2018), que envolveram 5.756 projetos, 4.128 escolas, 10.273 professores e 153.478 estudantes de todo o país em busca de soluções inovadoras para transformações locais e globais, o Prêmio evidencia a abordagem STEM, sigla em inglês para Science, Technology, Engineering and Mathematics (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) para a formulação dos projetos participantes.


Abordagem STEM, Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e novo Ensino Médio

Capa da publicação que sistematiza os 5 primeiros anos do Respostas para o Amanhã

Ana Cecília Chaves Arruda, coordenadora do CENPEC – Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária, responsável pela gestão do Prêmio Respostas para o Amanhã, ressalta que o STEM é uma tendência em vários países do mundo e objetiva despertar o interesse dos estudantes pelas áreas do conhecimento Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, bem como contribuir para a sua formação, de modo que as carreiras científicas e tecnológicas sejam um de seus possíveis projetos de vida.

Ela explica que a abordagem parte de um desafio ou problema que possibilite múltiplas soluções ou respostas e que nela, o ensino de Ciências encontra suporte na Tecnologia, nos processos de Engenharia e na aplicação da Matemática para soluções inovadoras de questõs reais em uma situação concreta.

"A sistematização das cinco edições do Respostas para o Amanhã nos trouxe subsídios para repensar o Prêmio (Confira a publicação). Por isso, a 6ª edição está alinhada com a proposta do novo Ensino Médio e as competências específicas e habilidades que a BNCC indica", esclarece Ana Cecília. Ela ainda comenta que o foco na abordagem STEM promove uma nova forma de se pensar o ensino das Ciências da Natureza, em diálogo com a Tecnologia, Engenharia e a Matemática: "A partir da investigação de problemas e da busca de soluções reais, o currículo é trabalhado com base em questões práticas vivenciadas e propostas pelos estudantes, sob orientação dos professores", conclui. 


Incentivo a soluções que criem mudanças positivas

O Prêmio Respostas para o Amanhã focaliza a abordagem STEM e mantém a orientação para que os projetos estejam alinhados às ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável). Isabel Costa, gerente de cidadania corporativa da Samsung Brasil, empresa idealizadora do Prêmio, comenta a respeito. "O RPA incentiva a formação de estudantes comprometidos com um futuro sustentável e com a transformação da realidade. Desta forma, espera-se que com a participação, jovens estudantes reconheçam e valorizem a importância dos conteúdos curriculares e sua relação com as questões contemporâneas, para que possam intervir em suas comunidades", esclarece.

A porta-voz da Samsung destaca que o Prêmio Respostas para o Amanhã, no Brasil, foi desenvolvido e desenhado considerando a "heterogeneidade" educacional do país. "Por isso, a versão nacional da iniciativa não se restringe ao reconhecimento e premiação dos projetos recebidos, mas busca mobilizar, engajar e oferecer conteúdo formativo para escolas, professores, estudantes, gestores e comunidades".

Isabel também comenta sobre a aposta da Samsung em um projeto como o RPA, que é voltado a escolas públicas em todo o país e estimula, por meio de premiações, ações inovadoras de estudantes e professores que, ao final, beneficiam as comunidades às quais eles pertencem. "Nossa inspiração é incentivar soluções que criem mudanças positivas para as pessoas ao redor do mundo, usando a tecnologia como como ferramenta de transformação social. Ao olhar para as questões locais, é inevitável concluir que atuar na educação brasileira exige, sobretudo, estar sensível e atento às diferentes realidades".


Ganho educacional para quem participa do RPA


Essa percepção externada por Isabel é a que se espera dos projetos inscritos por professores, para participar do Prêmio, como fez a docente Ayanda Ferreira Nascimento Lima, que na 2ª edição do Respostas para o Amanhã foi vencedora nacional junto com a sua turma do Colégio Estadual Dom Veloso, em Itumbiara/GO, por meio do projeto "Efeito moluscicida do extrato de folhas de Pequi (Caryocar brasiliense), no controle do caramujo gigante africano (Achatina fulica)". Confira o vídeo sobre o projeto orientado pela professora Ayanda Ferreira Nascimento Lima (Vencedor Nacional).

 "A conquista do prêmio revolucionou o colégio tanto no aspecto estrutural, como de ganho educacional. Tínhamos um laboratório com equipamentos antigos e os notebooks adquiridos com a premiação trouxeram mais funcionalidade às tarefas. Além disso, o RPA serviu de exemplo para os alunos sobre como é possível alcançar os objetivos que eles têm como meta. Depois da premiação eles se sentiram cada vez mais estimulados a participar de novas edições, não apenas pela possibilidade de serem premiados, mas também por saberem que as ações que efetuam dentro da escola estão sendo reconhecidas fora dela, por pessoas que sequer conhecem nossa realidade", relata a professora. "Do ponto de vista pedagógico, a participação no RPA melhora o desempenho em sala de aula, a disciplina, o trabalho em equipe, além de estimular interesse pela pesquisa, já que eles têm de desenvolver projetos científicos que promovam melhorias para o nosso entorno. Ou seja, os alunos começam a entender a importância deles na sociedade e dentro do contexto da escola também", conclui Ayanda.

Maria Amabile Mansutti, diretora de Tecnologias Educacionais do CENPEC afirma que uma das grandes contribuições do RPA é a possibilidade que os estudantes têm de trabalhar com a metodologia de projetos. “Ela permite a articulação entre disciplinas, o que é interessante também para os professores”, comenta. Ela afirma que essa atividade ainda permite a aplicação do conhecimento para dar significado ao cotidiano, ou seja, à vida prática, aspecto que é reconhecido pelos alunos.

Raio-X Prêmio Respostas para o Amanhã

O Prêmio Respostas para o Amanhã é uma adaptação do concurso norte-americano Solve for Tomorrow. Trata-se de uma proposta que fomenta o interesse, as competências e as habilidades de jovens de escolas públicas em Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. Além disso, desafia professores e estudantes a mostrarem como aplicar a abordagem STEM para a busca de soluções inovadoras para problemas reais, sejam locais ou globais.

As inscrições para o programa acontecem até 17 de junho. A partir de então, 20 projetos serão selecionados para a fase seguinte e divulgados em 1º de agosto. Entre eles, 10 passarão à final e serão conhecidos em 28 de agosto. Em setembro, a avaliação da comissão julgadora definirá três vencedores nacionais, que serão anunciados no dia 30 do mesmo mês. A equipe que ficar no primeiro lugar será convidada a apresentar seu projeto na Etapa regional com os demais vencedores de países da América Latina.

Em 2018, três escolas públicas brasileiras foram contempladas na 5ª edição do prêmio. Ao todo, foram homenageados sete professores e 82 estudantes. As três equipes foram selecionadas entre 1.128 projetos, de 561 municípios de todos os Estados do país, num total de 46.234 alunos participantes. Desde 2014, a iniciativa já envolveu mais de 153 mil alunos, 10.200 professores e 4.128 escolas em todo o país.

A iniciativa da Samsung é coordenada pelo CENPEC (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária). O programa conta, ainda, com a parceria da Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil), da Rede Latino-Americana pela Educação (Reduca) e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), além do apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).

TAGS: Currículo Rede Pública de Ensino Prêmio Estudante Ensino Médio Base Nacional Comum Curricular

Comentários

Comentários