Fim dos atalhos.
Início do topo.
Fim do topo.
 
Prêmio Respostas para o Amanhã lança guia sobre inovações no ensino de Ciências

Prêmio Respostas para o Amanhã lança guia sobre inovações no ensino de Ciências

Flávia Siqueira
02/06/2021
Compartilhar:

A equipe do Prêmio Respostas para o Amanhã – iniciativa brasileira do Solve for Tomorrow, programa global de cidadania corporativa da Samsung – acaba de disponibilizar mais um material de apoio para docentes e gestores(as): o Guia Prático - Inovações no Ensino de Ciências (PDF, 37 páginas), com reflexões e sugestões de práticas pedagógicas para tornar a experiência de ensino-aprendizagem mais significativa nas áreas das Ciências da Natureza e da Matemática.

Com base no conhecimento acumulado ao longo dos oito anos do Prêmio, a publicação detalha estratégias para que professores(as) e estudantes trabalhem de forma colaborativa em projetos baseados em demandas e desafios reais. Os capítulos se apresentam em uma sequência que conduz da reflexão à ação: 

  • Compreender - Contexto educacional e o Ensino de Ciências
  • Refletir - Possibilidades para o Ensino de Ciências no cotidiano da escola
  • Intervir - Construindo um projeto STEM (sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática)
  • Potencializar - O Prêmio Respostas para o Amanhã

“O Solve For Tomorrow utiliza globalmente a abordagem STEM como referência. Assim, trabalhamos no Brasil, desde 2014, no estímulo ao desenvolvimento de projetos de investigação científica e/ou tecnológica que possibilite ao professor despertar o protagonismo dos estudantes, passando a atuar como um facilitador do processo de aprendizagem, o que aumenta o interesse nos jovens por  carreiras científicas, tecnológicas e engenharias. O Guia Prático reúne indicações que auxiliam diretamente os educadores no desenvolvimento de jovens protagonistas e líderes, seguindo a visão global da Samsung com Responsabilidade Social: ‘Together for Tomorrow! Enabling People’”, afirma Isabel Costa (foto à esquerda), Gerente de Cidadania Corporativa da Samsung Brasil.

A técnica de projetos do CENPEC Educação Juliana Gonçalves (foto à direita), que escreveu a publicação, conta que um dos fatores que inspiraram a produção do guia é o atual contexto educacional desafiador. “A atual crise sanitária exacerbou questões como a fragilização de vínculos e a falta de motivação para a aprendizagem. Então, algo precisa mudar e as áreas das Ciências e da Matemática são oportunas para construir pontes entre os conteúdos curriculares e o ‘mundo real’.” Além disso, aponta a educadora, o debate público tem deixado clara a necessidade de valorizarmos a ciência para a preservação da vida.

Caminhos possíveis
Juliana explica que existem inúmeras possibilidades para que o professor estabeleça relações entre conteúdos e problemas reais. No Guia Prático, o caminho escolhido foi o do trabalho por projetos. “Sugerimos algumas etapas para apoiar a construção de um projeto. A primeira delas é observar e problematizar a realidade; a segunda é formular uma pergunta investigativa. Depois, levantar ideias em resposta ao problema e, por fim, estruturar o projeto.” Para cada etapa, a publicação oferece um conjunto de atividades práticas.

Como as escolas ainda estão realizando atividades a distância devido à pandemia, houve a preocupação de indicar recursos digitais para as atividades sugeridas. A prática de registro fotográfico – indicada como forma de identificar e registrar possíveis demandas da comunidade –, por exemplo, pode contar com o compartilhamento das imagens em um mural virtual construído de forma colaborativa.

Para além das ferramentas
Colocar projetos em prática, no entanto, requer dos professores mais do que um olhar para as ferramentas: é preciso refletir, pensar sobre a própria jornada, conhecer os estudantes e criar um ambiente em que os alunos e alunas se sintam confortáveis para arriscar. “Compartilhamos aspectos que buscam favorecer essa mediação”, destaca Juliana. É importante que o professor fique tranquilo ao surgirem dúvidas e que saiba que não é sua responsabilidade saber tudo ou evitar conflitos a qualquer custo. “É fundamental estabelecer um ambiente de confiança, no qual as divergências possam ser reveladas e debatidas.”

O Guia também aborda o erro não como  fracasso, mas como “um evento que deve ser observado, discutido, apreendido” (trecho da página 23 do Guia). A publicação, sintetiza Juliana Gonçalves, “é um convite para assumir riscos e fazer diferente, para experimentar e eventualmente errar”. E, quando surgirem contratempos, ajustar o que for preciso, fazer melhor e continuar buscando caminhos.

O Prêmio Respostas para o Amanhã
No capítulo 4 (Potencializar), o Guia Prático apresenta a participação do Prêmio Respostas para o Amanhã como uma “oportunidade estratégica para que professores de todo o país coloquem em prática as inovações no Ensino de Ciências e possam colher seus resultados”.

O Prêmio, agora em sua 8ª edição, busca estimular e divulgar projetos de investigação e experimentação científica ou tecnológica desenvolvidos por estudantes do Ensino Médio de escolas públicas de todo o Brasil.

Uma pesquisa realizada com os participantes da premiação e publicada em 2020 pelo CENPEC Educação – responsável pela coordenação da iniciativa no Brasil – mostra os efeitos positivos do Prêmio: resgatar a confiança do professor (que se torna referência entre os colegas e em sua rede), motivar os estudantes (que passam, por exemplo, a procurar mais as disciplinas eletivas), estimular a participação em outros concursos e premiações (inclusive internacionais), tornar o conhecimento mais “concreto” para os alunos e alunas, entre outros bons resultados.

Inscreva-se!
As inscrições para a 8ª edição do Prêmio Respostas para o Amanhã, iniciativa brasileira do Solve For Tomorrow, estão abertas até o dia 30 de junho de 2021. A iniciativa desafia estudantes do Ensino Médio da rede pública de ensino a desenvolverem soluções para demandas locais por meio da abordagem STEM.

Veja aqui o passo a passo da inscrição e as etapas da premiação. Não deixe também de conhecer nossos materiais de apoio para inspirar professores(as) – com destaque para o Banco de Práticas, baseado nas experiências dos projetos finalistas de edições anteriores do Prêmio – e estudantes.

Em caso de dúvidas, procure nossos canais de atendimento.

-----

Leia também:

Cultura maker e inovação: veja como foi o 2º webinar da 8ª edição do Prêmio

Como engajar os alunos a distância? Veja dicas do nosso 1º webinar de 2021

TAGS: Formação STEM Metodologia de Projetos Projetos científicos Prática Pedagógica Base Nacional Comum Curricular

Comentários

Comentários